Acupuntura com os dedos
Técnica chinesa do-in tem excelentes resultados quando aplicada em crianças. Muitas vezes a pressão dos dedos em pontos específicos pode acalmar e aliviar desconfortos e dores de uma criança. Com a mesma filosofia da acupuntura tradicional chinesa, o do-in tem a vantagem de não utilização de agulhas e sim as pontas dos dedos em pontos estratégicos. A técnica é aplicável em problemas corriqueiros, e muito usada por quem sofre de enurese, para cólicas intestinais, diarréia e dores de estômago.

Fonte: Jornal O Globo


Auriculoterapia dá alívio a doenças gástricas
A auriculoterapia - uma ramificação da acupuntura - tem obtido bons resultados no tratamento de problemas estomacais. Pesquisa recente do Instituto de MTC da província de Shang Dong, na China, com 119 pessoas que sofriam enfermidades gástricas verificou que há influência direta da terapia na regulação das atividades funcionais e mudanças positivas nas patologias do estômago e do duodeno. A técnica é comumente utilizada, com alto grau de eficiência, em tratamentos de cefaléia, enfermidades visuais, alergias agudas, doenças psiquiátricas, dores periféricas, estresse, ansiedade e tratamento de vícios, como o tabagismo.

Fonte: Jornal do Brasil


Acupuntura pode estimular memória
Trabalho desenvolvido por estudantes de medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), mostra que ratos submetidos à aplicação de acupuntura nos pontos E-36 (Zusanli) e BP-6 (Sanyinjiao) tiveram a memória potencializada, mesmo depois de submetidos a estresse por choque e imobilização. A idéia agora é analisar os efeitos das agulhas na memória e no aprendizado de seres humanos.

Fonte: Agência Estado


Acupuntura é indicada em tratamento odontológico
Grupos de cirurgiões-dentistas brasileiros estão aderindo a uma alternativa que está em voga há pelo menos dez anos em outros países, a aplicação da acupuntura como analgésico e em casos de dores na região facial. A acupuntura é utilizada na odontologia nas disfunções temporo-mandibulares, ou seja, nas dores das articulações da boca. Mas, também apresenta resultados positivos em procedimentos de dentística, endodontia, periodontia ou mesmo em cirurgias, sendo desnecessária a aplicação da anestesia convencional. A acupuntura é muito bem aceita durante o período pós-operatório, possibilitando um grande conforto ao paciente.

Fonte: Revista Bem Viver


Acupuntura pode ajudar a romper ciclo de infecções urinárias
As infecções urinárias, que afetam cerca de 11,3 milhões de mulheres por ano somente nos EUA, podem ser prevenidas e tratadas através da acupuntura. Colaboradores da Universidade de Bergen, Noruega, descobriram que pacientes com infecções que utilizaram este tratamento, apresentavam 50 por cento menos chances de ter outra infecção durante os 6 meses seguintes, quando comparadas às que não haviam sido submetidas às agulhas.

Fonte: American Journal of Public Health 2002; 92: 1609-1611


Doação de sangue tem novos critérios
O Hemocentro do Estado do Rio de Janeiro trabalha com novos critérios conforme a portaria 153 do Ministério da Saúde. Agora é permitido que homens entre 60 e 65 anos 11 meses e 29 dias doem sangue quatro vezes ao ano. Para mulheres dessa idade são aceitas três doações nesse período. Antes o idoso só podia praticar o ato duas vezes em 12 meses. A lei ainda autoriza que pessoas submetidas à acupuntura ou que colocaram piercing esperem só três dias para doar. Até então era necessário aguardar um ano. Com as novas regras, quem fez endoscopia e diabéticos tipo II que não necessitam de insulina e não têm problemas cardíacos ou renais estão liberados para doar sangue.


A acupuntura veterinária é eficaz no tratamento e prevenção de diversas doenças
Um benefício ainda pouco discutido entre os médicos e praticamente desconhecido para proprietários de animais é a acupuntura veterinária. Contudo, no mundo ocidental, há pouco tempo a acupuntura começou a ser utilizada para tratar doenças que antes não tinham cura pela medicina tradicional, como a cinomose – doença viral que causa lesões irreversíveis no sistema nervoso – e a Síndrome de Wobbler – uma instabilidade cervical que provoca deslocamento entre as vértebras, acarretando paralisia. Além dessas enfermidades, a acupuntura trata os mais diversos tipos de doenças, como a espondilose anquilosante, problemas reprodutivos, digestivos, neuro-musculares, de coluna, etc.

Fonte: Jornal O Dia




Professores de educação física podem praticar a acupuntura
Resolução confef n° 069, de 16 de dezembro de 2003 "dispõe sobre a atualização da técnica de acupuntura pelo profisional de educação física, quando da sua intervenção". Considerando o reconhecimento da Acupuntura pela Organização Mundial de Saúde.

Fonte: IBMTC - ABA-RJ


Acupuntura, uma arma contra dores e tristeza
Desenvolvida na China, a acupuntura é uma técnica milenar cuja eficácia já foi reconhecida até pelo Conselho Federal de Medicina, que até 1995 a considerava curandeirismo e charlatanismo. O objetivo principal é equilibrar o fluxo de energia do corpo através do estímulo dos chamados meridianos, ou pontos da acupuntura. De acordo com os ensinamentos da medicina tradicional chinesa, a acupuntura busca equilibrar as forças yin (negativas) e yang (positivas) no corpo, regular a energia, o sangue, as funções dos órgãos e vísceras, além de melhorar as defesas gerais do organismo.

Fonte: www.terra.com.br



Estudo de Imagens Cerebrais sugere que a Acupuntura funciona
A Tradicional Medicina Ocidental tem sido cética em relação aos benefícios da acupuntura, mas pesquisadores de New Jersey dizem que evidências a partir de imagens cerebrais mostram que o tratamento ajuda a aliviar a dor.

Apesar de ser considerada uma nova alternativa no ocidentes, a acupuntura tem sido praticada na China há mais de 2.500 anos. Durante o tratamento, agulhas muito finas são inseridas levemente na pele em determinados pontos para aliviar a dor ou outros objetivos.

Cientistas na Universidade de Medicina e Odontologia de Nova Jersey (UMDNJ) compararam imagens cerebrais de 12 pessoas experimentando dor com imagens após as mesmas tendo recebido tratamento com acupuntura. Nas imagens cerebrais, o cérebro "se acende" ou mostra atividade, em áreas específicas quando uma pessoa exerimenta dor. Após a acupuntura, os pesquisadores encontraram uma acentuada diminuição desta atividade.

"Encontramos que a atividade diminui em 60 a 70% de todo o cérebro," disse Wen-Ching Liu, Ph.D., co-autor do estudo e professor assistente de radiologia na UMDNJ.

Apresentado em uma conferência da Sociedade Norte-Americana de Radiologia, o estudo também encontrou que a quantidade da diminuição da dor pode variar de uma pessoa para outra, e que algumas das pessoas no estudo experimentaram uma mudança no seu limiar de dor. "A pessoa (que estava sendo testada) atualmente experimenta uma maior tolerância à dor. Nós aplicamos um estímulo doloroso e após a acupuntura apicamos o mesmo grau de estimulação dolorosa. Ele não a sentiu," disse o Dr. Huey-Jen Lee, chefe da neuroradilogia da UMDNJ.

Embora hajam 401 pontos de acupuntura no corpo, este estudo focou no ponto Hegu, um ponto localizado na mão entre o polegar e o indicador. A maioria dos tratamentod com acupuntura envolvem a estimulação de mais de um ponto, mas o ponto Hegu é um que é freqüentemente usado, de acordo com Lee. Os pesquisadores reproduziram o que muitos Chineses conhecem há séculos - a acupuntura funciona para aliviar a dor. Mas como ou por quê ela funciona ainda não se sabe.

Historicamente os Chineses têm teorizado que o corpo possui uma energia circulante chamada Qi (chi). A Qi é dividida em duas forças opostas, o Yin eo Yang, os quais trabalham juntos quando equilibrados. O fluxo de Qi atravessa o corpo da pessoa influenciando todas as atividades vitais essenciais, incluindo a saúde. Se este fluxo é interrompido, o Yin e o Yang se tornam desequilibrados, causando dor e doença. Os Chineses acreditam que a Qi flui através de caminhos especiais ou meridianos. Os pontos de acupuntura são localizações específicas onde estes caminhos vem à superfície da pele. O procedimento visa restaurar o equilíbrio para o fluxo da Qi.

Independentemente de como funciona, a acupuntura vem continuamente ganhando aceitação na medicina Ocidental. Em 1997, o National Institutes of Health publicou os procedimentos (guidelines) oficiais para seu uso. Os pesquisadores são otimistas de que ela se tornará uma ferramenta útil no manejo da dor, especialmente para aqueles que não podem tolerar medicação.

Fonte: CNN



Acupuntura alivia náusea causada por quimioterapia
A acupuntura é uma antiga terapia chinesa na qual finas agulhas são inseridas em pontos específicos do corpo. A tradição assegura que a acupuntura alivia a dor e devolve o equilíbrio ao melhorar o fluxo de energia em vias específicas do corpo, conhecidas como meridianos

NOVA YORK - Um dos procedimentos médicos mais antigos do mundo pode aliviar os efeitos colaterais de uma moderna terapia contra o câncer.

Em um estudo com pacientes com câncer de mama, os pesquisadores concluíram que a acupuntura ajuda a controlar a náusea e o vômito provocados pelas altas doses de quimioterapia necessárias para destruir o sistema imunológico antes de um transplante de medula óssea.

Entre as 104 mulheres submetidas a quimioterapia, as que fizeram acupuntura e tomaram drogas contra náusea foram menos propensas a ficar enjoadas do que as que usaram apenas os remédios.



Acupuntura e Obesidade
A obesidade hoje é considerada uma doença pela Organização Mundial de Saúde, um mal que atinge o mundo todo, incluindo os brasileiros. Ser obeso é ter uma doença crônica ocasionada por um excesso de gordura corpórea. É identificada quando há um desequilíbrio energético, ou seja, a energia ingerida (a quantidade de calorias que se come) é maior do que a energia despendida (número de calorias usadas pelo metabolismo, durante atividade física e na formação de calor) por um longo período de tempo.
A Medicina Tradicional Chinesa tem uma visão olística do corpo, onde nada se separa, tudo está interligado, integrado a todas as partes do organismo. Por isso a obesidade não é só um fator corporal, estético, é também mental. Na acupuntura o paciente que sofre de obesidade é tratado da sua ansiedade e compulsividade de comer. Além de equilibrar seu metabolismo para uma melhor digestão e eliminação dos alimentos. Paralelo a acupuntura é ideal fazer uma dieta para reeducar a "boca", aprender a comer alimentos saudáveis e fazer exercícios físicos. É um esforço em conjunto com terapeuta e paciente.



II SEMINÁRIO DE ACUPUNTURA GIOVANNI MACIOCIA 2005
Em 2006 o IBMTC – Instituto Brasileiro de Medicina Tradiocional Chinesa, promoverá o II Seminário Internacional de Acupuntura Dr. Giovanni Maciocia. O objetivo é repetir o sucesso da primeira edição realizada em novembro de 2003, quando profissionais e especialistas tiveram um oportunidade única de conhecer um pouco mais das realizações do Dr. Giovanni Maciocia o mais respeitado mestre da acupuntura da atualidade. Na primeira edição Maciocia abordou temas como o Diagnostico avançado da língua, Vasos extraordinários em ginecologia e as quatro fases do ciclo menstrual, O tratamento dos canais "Luo" e a Acupuntura na endometriose, Ovário policístico e Problemas da menopausa.

O Presidente do Seminário e organizador do evento, Dr. Márcio De Luna, ainda não definiu a data exata da segunda edição do evento. Mas os temas que serão abordados já estão definidos: Como utilizar corretamente a Fitoterapia Chinesa e as Fórmulas Herbais "Three Treasure`s e Meridianos Jing Bié ou Divergentes e sua Patologia e Tratamento. As inscrições antecipadas e com desconto já estão abertas, e no momento estão custando U$S 300 para 2 dias de Seminário.

"Um pouco mais sobre Giovanni Maciocia"

Dr. Giovanni Maciocia é de origem italiana, mas vive há mais de 30 anos próximo a Londres, é formado pelo Colégio Internacional de Medicina Oriental da Inglaterra e pós-graduado em acupuntura pela Universidade de Medicina Tradicional Chinesa, em Nanjing e especializado pelo Instituto Nacional de Ervas Medicinais da Inglaterra. Maciocia é autor de 5 Tratados que se tornaram referência no meio acadêmico. Pesquisador meticuloso conseguiu adaptar a medicina oriental às condições de vida no Ocidente, formando assim uma ponte entre dois mundos aparentemente tão diversos.